A Receita Federal abrirá nesta segunda-feira (8) as consultas ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas (IRPF) de 2019, e a lotes residuais de 2008 a 2018.

De acordo com o Fisco, serão pagos neste lote R$ 5 bilhões, a 3.164.229 contribuintes. Os depósitos serão feitos em 15 de julho.

Assim que abertas, as consultas podem ser feitas pelo site da Receita Federal na internet. Há, ainda, o aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF, diretamente nas bases de dados da Receita Federal.

Do total a ser pago, R$ 2,362 bilhões serão pagos a contribuintes idosos acima de 60 anos, com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave, e contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Como consultar sua restituição

Pelo telefone

  • Ligando para o Receitafone, no número 146

Pelo computador

Consulta IRPF 2019 — Foto: Reprodução

Consulta IRPF 2019 — Foto: Reprodução

  • Digite seu CPF (apenas números), data de nascimento e os caracteres de verificação (captcha), e clique em “consultar”.

Pelo aplicativo da Receita

  • Para fazer a consulta pelo aplicativo, é preciso ter um certificado digital, ou criar um código de acesso, e liberar o uso do aplicativo.
  • Para criar um código de acesso:
  • Acesse a página da Receita Federal pelo computador – clique aqui para acessar
  • Crie o código de acesso usando o número do CPF, data de nascimento e recibos de entrega das duas últimas declarações
  • Entre no e-Cac, o Centro Virtual de Atendimento – clique aqui para acessar
  • Entre em Meu Imposto de Renda/Outros/Autorizar Acesso via Smartphones e Tablets
  • Cadastre o smartphone ou tablet – para cada um deles deverá ser informado um nome, uma palavra-chave e uma data de expiração dessa autorização

Após a criação do código:

  • Baixe e abra o aplicativo “Meu Imposto de Renda”
baixe o app — Foto: Reprodução

baixe o app — Foto: Reprodução

  • Digite seu CPF e data de nascimento
Digite CPF — Foto: Reprodução

Digite CPF — Foto: Reprodução

  • Digite os caracteres de verificação (captcha)
Captcha — Foto: Reprodução

Captcha — Foto: Reprodução

  • Clique em acompanhar
Acompanhar — Foto: Reprodução

Acompanhar — Foto: Reprodução

  • Digite o CPF
Digite CPF — Foto: Reprodução

Digite CPF — Foto: Reprodução

  • Digite o nome e a palavra-chave de ativação do aparelho
Ative dispositivo — Foto: Reprodução

Ative dispositivo — Foto: Reprodução

Malha fina

A Receita informou que é possível checar se a declaração foi processada. E se ela estiver já na fila de pagamentos, as informações prestadas estão coerentes com o banco de dados da Receita – indicando que a declaração, a princípio, não tem pendências (a Receita Federal tem até cinco anos para pedir esclarecimentos sobre as declarações).

A verificação pode ser feita pelo serviço Meu Imposto de Renda da Receita Federal. Para isso, é preciso gerar um código de acesso, a partir do número do CPF, data de nascimento e recibos de entrega das duas últimas declarações.

Por – G1