Jailson Feitosa, uma travesti de 30 anos conhecida como “Melissa”, foi assassinada com golpes de faca no sábado (4) em Bacabal, a 240 km de São Luís.

De acordo com a polícia, a Justiça já havia expedido o mandado de busca contra o ex-companheiro de Melissa, identificado como José Ferreira de Sousa, 33, mas ele se apresentou na Delegacia de Pio XII, a 270 km da capital, e confessou ter assassinado a travesti.

Em depoimento, José Ferreira contou detalhes sobre o crime e afirmou que no final de semana eles se reencontraram em uma festa. Logo depois, saíram para usar drogas em uma área de matagal próximo ao ginásio de esportes de Bacabal.

Jailson Feitosa, uma travesti de 30 anos conhecida como "Melissa", foi assassinada com golpes de faca na noite de sábado (4) em Bacabal. — Foto: Reprodução/ TV Mirante

Jailson Feitosa, uma travesti de 30 anos conhecida como “Melissa”, foi assassinada com golpes de faca na noite de sábado (4) em Bacabal. — Foto: Reprodução/ TV Mirante

Segundo a polícia, José contou que os dois tiveram uma discussão porque Melissa não aceitava o fim do relacionamento. Ele acrescentou que a faca estava com Melissa que pretendia matá-lo. Ele tomou a faca da vítima e a atingiu com vários golpes de faca.

O corpo da travesti Melissa foi encontrado na manhã de domingo (5) sem roupas e com a mão direita decepada em cima do rosto.

José Ferreira confessou o crime e foi transferido para a Delegacia Regional de Santa Inês, a 250 km de São Luís. Ele deve ser transferido para Bacabal ainda nesta segunda-feira (6), para que seja dado continuidade as investigações desse caso.

G1Ma