O secretário municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) de São Luís, Canindé Barros, realizou ontem uma coletiva para tirar as dúvidas dos condutores sobre as multas que estão sendo aplicadas irregularmente. Na ocasião, o secretário anunciou que irá cancelar algumas multas duplicadas e de um radar que estava com defeito na Avenida Colares Moreira, próximo à Lagoa da Jansen.

O sensor foi desligado, pois estava operando de forma irregular, tendo sido responsável por boa parte das multas. A câmera estava multando automaticamente os motoristas que entravam na faixa exclusiva para ônibus, segundo informou o secretário. “O carro pode percorrer uma quadra dentro da faixa, mas o sensor estava multando assim que o veículo entrava na faixa, confirmando o erro do equipamento”, explicou Canindé.

As faixas exclusivas para ônibus começaram a funcionar em dezembro do ano passado, e em um intervalo de 15 dias, passaram por modificações e adaptações. A principal reclamação dos motoristas era a identificação que não ficava clara em alguns pontos, e a dificuldade em fazer a conversão na faixa pontilhada.

Mesmo obedecendo às regras, muitos motoristas acabaram sendo multados. Foram quase duas mil multas. Só que a secretaria identificou ilegalidades na emissão dessas multas e, por isso, determinou o cancelamento das mesmas. A SMTT não informou a quantidade de infrações que serão canceladas.

Cancelamentos

Canindé Barros explicou ainda que os cancelamentos serão feitos automaticamente e que não há necessidade do condutor lesado se dirigir à SMTT. “Todas essas multas serão canceladas até sexta-feira. Já determinamos, por meio de ofício, para que tenha essas baixas no sistema. Os condutores podem ir na próxima segunda-feira [26] tirar o seu nada consta. Pedimos desculpas para todos os condutores”.

A prefeitura notificou a empresa responsável pela instalação e manutenção dos equipamentos, e as correções já foram feitas para que este tipo de problema não volte a acontecer. A fiscalização do trânsito de São Luís, por meio de radares, começou a funcionar efetivamente dia 10 de novembro de 2017. Ao todo, são 32 equipamentos espalhados pelas principais ruas e avenidas da capital maranhense visando multar os motoristas infratores.

Para Canindé, as multas mais registradas depois das instalações dos equipamentos foram “falta do uso de cinto de segurança, uso do celular no trânsito e crianças na frente do veículo, sem cadeirinhas”. Ele alertou também que, mesmo com o sinal aberto, o sistema registra multa, se o veículo passar da velocidade máxima. “Mesmo quando os semáforos estiverem desligados, eles iram multar os condutores que passarem acima de 60km/h”, explicou o secretário.

Redação Jornal Maranhão Agora com Informações do O Imparcial