A operação “Seguro Fake” deflagrada pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (22), no Maranhão e no Pará terminou com quatro pessoas presas em São Luís e São José de Ribamar, na Região Metropolitana da capital. A operação combate um grupo criminoso especializado em fraudar seguro-desemprego.

As identidades dos presos não foram reveladas. Eles foram encaminhadas para a Superintendência da Polícia Federal em São Luís e ficam à disposição da Justiça. Além das prisões, as equipes da Polícia Federal cumpriram mandados de busca e apreensão nas sedes do Sine (Sistema Nacional de Emprego) em São Luís e Ribamar.

No Maranhão, o alvo foram estas duas cidades. No Pará, a ação se desenrolou em Redenção e Conceição do Araguaia. Ao todo, foram cumpridos 19 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão.

Os responsáveis pelas fraudes podem responder por estelionato, inserção de dados falsos em sistemas de informações e associação criminosa. Somando as penas previstas para estes crimes, a possível condenação pode ultrapassar 20 anos de prisão.

O Ministério do Trabalho informou que em 2016 implantou um sistema antifraude e desde então identificou e bloqueou mais de 57 mil tentativas de fraudes em todo país. Estas ações evitaram o desvio de aproximadamente R$ 800 milhões de recursos públicos.

Redação Jornal Maranhão Agora com Informações do G1 MA