A tarifa de energia elétrica deve permanecer na bandeira verde – sem custo adicional nas contas – até o fim do primeiro trimestre deste ano. A medida, anunciada nesta quarta-feira, 16 de janeiro, pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, será possível devido ao volume de chuvas acima da média no fim do ano.

O cenário já vinha sendo sinalizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que anunciou, no fim de dezembro, que janeiro vigoraria a bandeira verde.

Em dezembro, vigorou a bandeira vermelha para o Patamar 1, quando são cobrados R$ 3 a cada 100 kWh. Já nos meses de outubro e novembro, vigorou a tarifa vermelha, no Patamar 2, o que implicou a cobrança adicional de R$ 5 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

A justificativa para a cobrança extra se deve ao acionamento de usinas termelétricas que apresentam custo maior para a produção de energia. De acordo com a Aneel, com a chegada do período chuvoso, houve acréscimo no nível dos reservatórios, diminuindo a necessidade de acionamento das térmicas.

Com informações da Agência Brasil